Terça, 13 Março 2018 18:32

China amplia exportações de carne suína do Bra

Avalie este item
(0 votos)

Aumento das vendas no primeiro bimestre ao mercado chinês resulta do incremento de 145,9% do comércio de carne suína in natura

De acordo com a Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, no primeiro bimestre de 2018, as vendas à Ásia somaram US$ 4,72 bilhões, implicando aumento de 4,3% em comparação ao número do primeiro bimestre de 2017. Não obstante esse acréscimo, a participação da região no total das exportações caiu de 38,3% para 38,1%. Ainda assim, a região mantém com folga a liderança entre os mercados do agronegócio brasileiro. A pauta exportadora à Ásia contempla principalmente soja (grão, farelo e óleo), carnes in natura (bovina, de frango e suína), celulose, açúcar em bruto, algodão em milho.

 

 

A China segue ampliando sua participação entre os mercados estrangeiros do agronegócio brasileiro. No primeiro bimestre de 2018, as exportações ao país somaram US$ 2,50 bilhões, revelando acréscimo de 8,0% sobre igual período do ano anterior. Diante desse resultado, a participação do país subiu de 19,6% para 20,2% no período. Leve-se em conta que os embarques da soja, principal item da pauta em praticamente todo o ano, ainda estão no início e registraram ligeira queda de no valor exportado (-0,4%), em virtude de recuo no preço médio (-4,5%), uma vez que o volume embarcado ao país cresceu 4,3%. Portanto, o aumento das vendas ao mercado chinês resulta do incremento em outros produtos que compõem a concentrada pauta, com destaque para: celulose (+US$ 169,60 milhões; +40,7%), carne bovina in natura (+US$ 59,82 milhões; +43,6%) e carne suína in natura (+US$ 32,48 milhões; +145,9%).

 

 

Fonte: Suinocultura Industrial