Terça, 07 Janeiro 2020 14:38

Desempenho do ovo em dezembro e em 2019

Avalie este item
(0 votos)
 
Simples análise da curva sazonal de preços do ovo (vide gráfico inferior) aponta que os melhores preços do ano são registrados entre os meses de fevereiro e março, por conta do período de Quaresma. Na média dos primeiros 18 anos deste século, a remuneração obtida pelo produtor nesse período alcançou valores que se situaram entre 15% a 20% acima da média registrada no ano anterior.

 

Mas o que se quer demonstrar, em suma, é que nessas quase duas décadas foram raras as vezes em que os preços alcançados em dezembro superaram os resultados do bimestre fevereiro/março. Dezembro de 2019 foi uma dessas raras exceções. E com resultado excepcional. Pois enquanto, pela média histórica, o preço médio do último mês do exercício supera em cerca de 10% o valor médio do ano anterior, no ano passado esse índice ficou próximo de 33%.

 

Os recordes registrados em 2016 e 2017 continuam imbatíveis, mas a cotação média deste último dezembro foi a maior dos últimos dois anos e meio. E além de situar-se 20% acima do que havia sido registrado no mês anterior, apresentou aumento de mais de 50% em relação a dezembro de 2018 (base: cargas fechadas de ovos brancos do tipo extra comercializadas no atacado da cidade de São Paulo).

 

Provavelmente, nem o próprio setor produtivo contava com esse “verdadeiro presente de Papai Noel”. Porque, entre maio e novembro os preços do ovo permaneceram em relativa estabilidade, mas sem que voltassem a alcançar o último pico de preços que, neste ano, ocorreu em abril. O marasmo foi rompido logo nos primeiros dias de dezembro e prosseguiu durante toda a primeira quinzena do mês.

 

Seria natural atribuir esse bom desempenho ao período de Festas. Mas, sem dúvida, ele foi desencadeado como resposta do consumidor ao alto preço das carnes. Pena, somente, que essa reação tivesse pouca duração. Pois, logo após a virada da quinzena, a demanda arrefeceu e os preços passaram a retroceder. Dessa forma, enquanto na primeira metade do mês o produto experimentou valorização pouco superior a 15%, na última quinzena de 2019 sofreu desvalorização de 17%, encerrando o exercício com um preço médio inferior ao do início do mês.

 

Embora tardiamente, o bom resultado de dezembro ajudou a melhorar o desempenho financeiro de 2019. Assim, o preço médio registrado no ano superou em pouco mais de 10% a média registrada em 2018. Mas – é forçoso reconhecer- mesmo nominalmente, o valor registrado no ano passado continuou aquém dos alcançados em 2016 e 2017.

 

 

 

Fonte: AviSite