Quarta, 25 Março 2020 18:02

Carne de frango: participação das exportações no volume inspecionado

Avalie este item
(0 votos)

Partindo da premissa de que toda carne de frango exportada pelo Brasil passa, obrigatoriamente, por inspeção sanitária (no caso, efetuada exclusivamente pelo SIF) conclui-se que o estado que mais exporta sua produção é Santa Catarina. Esse indicador é obtido contrapondo-se os dados da SECEX/ME (exportações por Unidade Federativa) aos dados de estabelecimentos de abate operantes sob inspeção (levantamento trimestral do IBGE).

 

Considerados os números totais da produção inspecionada de carne de frango relativos a 2019 – pouco mais de 13,5 milhões de toneladas, conforme o IBGE - a constatação principal é a de que o volume total exportado pelo Brasil – pouco mais de 4,120 milhões de toneladas, conforme a SECEX/ME – correspondeu a perto de 30,5% dessa produção.

 

Mas no caso catarinense esse percentual foi muito mais elevado, pois correspondeu a cerca de 65% da produção inspecionada no Estado. Ou seja: de cada mil toneladas de carne de frango produzida sob inspeção, permaneceram no mercado interno apenas 350 toneladas.

 

E se as exportações catarinenses ajudaram a puxar a média nacional para cima, foram acompanhadas, embora à distância, pelos dois outros estados do Sul, os únicos a registrarem percentuais superiores à média nacional (37% o Paraná; perto de 35% o Rio Grande do Sul).

 

Na tabela abaixo estão relacionados, segundo o volume total embarcado, as 10 principais Unidades Federativas (UFs) exportadoras de carne de frango em 2019, com os respectivos abates inspecionados. Só o Distrito Federal não permite estabelecer a relação entre abate e exportações porquanto o IBGE não divulga os dados de abate de UFs com menos de três estabelecimentos inspecionados, caso – entre outras UFs – do Distrito Federal.

 

 

Fonte: Avisite 

Última modificação em Quarta, 25 Março 2020 18:08