Quarta, 11 Maio 2022 19:09

Dia Mundial do Frango: 6 curiosidades sobre a produção e o consumo

Avalie este item
(0 votos)

O frango é a proteína animal mais consumida no Brasil e no mundo, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Para destacar e promover a cadeia produtiva, o Conselho Mundial da Avicultura criou o Dia Mundial do Frango, comemorado nesta terça-feira (10/5). A data existe desde 2012 e é celebrada por todos os países que integram a entidade, que reúne a avicultura em nível internacional. Confira, a seguir, seis fatos sobre a produção e o consumo do frango.

 

01. Origem asiática

O frango é um animal original da Ásia. A sua chegada ao Brasil aconteceu por meio da ação humana, durante o período da colonização da América pelos europeus.“[As aves] foram trazidas nas primeiras caravelas e somente depois a sua criação e consumo foram se desenvolvendo no país”, explica Ricardo Santin, presidente da ABPA.

02. Presença nos lares brasileiros

Santin pontua que a indústria da carne de frango passou a ganhar força, principalmente, nos últimos 50 anos. Desde então, a ABPA estima que a ave está presente em 94% dos lares do Brasil. No estudo mais recente da organização, de 2021, o consumo per capita do produto atingiu 45,56 quilos por habitante ao ano, o maior valor já registrado desde 2011 (47,38kg/hab).

 

03. Abate anual é de bilhões de cabeças

O abate de frangos no país passa de bilhões de cabeças por ano. De acordo com relatório de abates do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado a cada três meses, o volume de cabeças abatido em 2021 foi de 6,18 bilhões, um aumento de 2,8% em comparação com 2020. Em números absolutos, foram 169,87 milhões de cabeças a mais.

Dados da ABPA apontam que o Paraná respondeu por 35,54% dos abates no ano passado, seguido por Santa Catarina (14,89%) e Rio Grande do Sul (13,65%), considerando apenas as unidades industriais registradas no Serviço de Inspeção Federal (SIF). Ainda de acordo com a entidade, a produção no período foi de 14,329 milhões de toneladas de carne da ave, o que gerou um Valor Bruto de Produção (VBP) de R$108,926 bilhões.

04. Potência nas exportações

No último ano, cerca de 67% da carne abatida serviu para abastecer as demandas do mercado interno, segundo relatório da ABPA. Os outros 33% da sua produção foram destinados a outros países. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, no inglês) aponta o Brasil como maior exportador do produto, com 4.610 mil toneladas enviadas e uma receita de US$7.664 milhões em 2021. Os principais destinos foram a Ásia (sobretudo, China e Japão) e o Oriente Médio (com destaque aos Emirados Árabes Unidos e à Arábia Saudita).

 

05. Riqueza de nutrientes

O consumo de frango é considerado interessante por especialistas, pela sua concentração de nutrientes. Segundo estudo de 2019 da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a ave produzida no Brasil apresenta cerca de 28g de proteína, 5,8g de gordura e 9,8mg de vitaminas, tais como A, B12 e D (sendo que as duas últimas não são encontradas em fontes vegetais). Além disso, o frango também apresenta menos calorias do que outras carnes (398 Kcal).

 

06. Todas as partes são utilizadas

Para além das partes mais comuns no mercado, como a coxa e o peito, o presidente da ABPA pontua que tudo no animal pode ser aproveitado. Ele explica que a graxaria permite a utilização de penas e olhos, por exemplo, na produção de ração. Até mesmo as fezes das aves são aproveitadas na forma de compostagem e biofertilizante, “devolvendo para a terra alguns dos nutrientes absorvidos pelo frango”, conclui Santin.

 

Fonte: Globo Rural