Sexta, 30 Abril 2021 19:50

Exportações de carne de frango dos EUA aumentaram 1,28% no primeiro bimestre de 2021

Avalie este item
(0 votos)

Embora em fevereiro tenham enfrentado ligeiro retrocesso no volume embarcado (queda de 1,65% sobre o mesmo mês de 2020), os EUA fecharam o primeiro bimestre de 2021 com expansão nas exportações de carne de frango.

 

No período, foram exportadas 541 mil toneladas do produto, volume 1,28% superior ao do primeiro bimestre do ano passado. Já em 12 meses o total exportado soma 3,350 milhões de toneladas, volume que corresponde a um aumento de pouco mais de 3% em relação aos 12 meses imediatamente anteriores.

 

Um bimestre apenas é tempo insuficiente para apontar qualquer tendência. Porém, fica claro (pela tabela abaixo, à direita) que o aumento ora registrado foi determinado pelo incremento expressivo de apenas três países: Cuba, China e Angola – coincidentemente, não democráticos.

 

No caso de Cuba, o volume exportado dobrou, fato que pode ser atribuído à chegada de Biden à presidência do país, pois a maior parte do incremento observado ocorreu em fevereiro, após sua posse.

 

Já a China quadruplicou o volume importado (aumento de quase 307%). Mas isso se deve ao baixo volume do primeiro bimestre de 2020, quando os chineses apenas reabriam seu mercado ao frango norte-americano. Na prática, o volume médio do atual bimestre (perto de 17 mil toneladas/mês) correspondeu a pouco mais da metade das importações mensais chinesas dos EUA no segundo semestre de 2020.

 

O aumento mais expressivo é o de Angola: quase 500% de incremento, o que significou importações quase seis vezes maiores. Mas isto é devido, também, os baixos volumes importados no início de 2020. De toda forma, a média mensal registrada no primeiro bimestre, de pouco mais de 16 mil toneladas, está mais de 35% acima da média registrada entre abril e dezembro do ano passado.

 

Saiba mais em https://www.avisite.com.br/index.php?page=noticias&id=23784

 

Fonte: AviSite