%PM, %11 %847 %2017 %19:%Out

Qualificaves aborda custos da limpeza e medicação corretiva nas granjas

Avalie este item
(0 votos)

Qualificaves Limpeza

 

 

Avicultores de Postura Comercial participaram no dia 5 de outubro de mais um módulo do ciclo de palestras do Qualificaves realizado no Cerimonial Majeski em Santa Maria de Jetibá. A palestra teve como tema “Limpeza e Desinfecção da Granja – Custo da Limpeza Versus Custos da Medição Corretiva” e foi ministrada pelo médico veterinário da Coopeavi, Tarcísio Simões Pereira Agostinho. O evento é realizado pela Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi) e pela Associação de Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES). O encontro reuniu um total de 52 participantes.  

 

Inicialmente, Tarcísio falou sobre programa de lavagem e desinfecção após o descarte do lote. “A primeira fase consiste na limpeza seca onde retira-se todo o esterco e toda ração do galpão. Em seguida, toda instalação é varrida e após este momento é passada uma vassoura de fogo. Na segunda fase acontece a lavagem da caixa d’água e dos canos. Todo encanamento é limpo com produtos próprios. Também é necessária a realização da desinfecção dos galpões”, disse.

 

O palestrante também frisou que em relação à desinfecção, o ideal é que essa prática aconteça de maneira semanal, o que irá contribuir com a prevenção de possíveis doenças que podem vir a surgir no ambiente da granja. “O surgimento de doenças pode trazer prejuízos relacionados ao número de ovos, tamanho e mortalidade, o que pode se estender por diversas semanas” lembrou.

 

A palestra teve como objetivo mostrar alguns dos programas de biosseguridade da granja, como devem ser feitos, tanto no momento em que ocorre o vazio sanitário nos galpões, como quando ainda existem animais presentes no espaço. Além disso, o palestrante também falou sobre outros cuidados como controle eficiente de microorganismos nos lotes.

 

Por fim, de maneira prática, Tarcísio demonstrou através de um estudo de caso, quais seriam os valores investidos por ave na compra de produtos para lavagem e desinfecção dos galpões, e quais seriam as despesas no combate as doenças provocadas pela falta desses cuidados. “Enquanto o investimento com prevenção não ultrapassa os R$ 0,06 por ave, as despesas para o combate a doenças respiratórias podem chegar a R$ 6,00 por animal. É uma diferença absurda, o que nos lembra que sempre será melhor prevenir do que remediar”, Finalizou.

 

Fonte: AVES