Quarta, 28 Outubro 2020 21:08

Biogás, uma nova oportunidade para os suinocultores que o Sebrae apresenta ao setor

Avalie este item
(0 votos)

O biogás é uma fonte de energia elétrica, térmica e também um combustível renovável produzido através de resíduos orgânicos urbanos ou da agroindústria. Ou seja, utilizando um processo de decomposição dentro de compartimentos chamados biodigestores é possível converter até dejetos de animais produzidos na pecuária em energia renovável. Este processo libera um gás que depois é transformado em energia ou combustível. E como o conceito de reutilização prega, “nada se perde” os restos deste processo podem ser reutilizados como biofertilizantes em produções agrícolas.

 

Para reunir todas as informações referentes a esse novo empreendimento, o Sebrae em parceria com o GEF Biogás Brasil - Liderado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), criou uma plataforma online e gratuita, lançada em setembro deste ano. Durante o mês de outubro a entidade se reuniu com a Associação dos Criadores de Suínos (ABCS) para falar sobre o projeto e o potencial da parceria com a produção suinícola. Segundo dados apresentados por eles, apenas na região Sul do país a estimativa de produção de biogás em granjas é de 52%.

 

O site indica a localização geográfica de plantas de biogás no país, dados sobre a produção já existente e o potencial de expansão da atividade. Além de uma biblioteca digital com estudos técnicos e toda a legislação referente ao setor, e ferramentas que auxiliam no planejamento de projetos de biogás. Entre elas se destacam duas funções: o suinocultor que deseja saber mais sobre o assunto pode consultar a aba “potencial da produção pecuária” e visualizar a capacidade produtiva do seu estado ou município. E o recurso de calculadora, que faz a conversão de metros cúbicos de biogás em fonte de energia ou combustíveis já comumente utilizadas de forma comparativa, demonstrando de forma prática toda a capacidade do plantel.

 

De acordo com a Associação Brasileira do Biogás (ABiogás), o Brasil tem um potencial de produção que supriria 40% da demanda total de energia elétrica do país e 70% do consumo nacional de diesel. Já em relação ao mercado para biofertilizantes a Associação Nacional para Difusão de Adubos (ANDA) estima que cerca de 36 milhões de toneladas de fertilizante foram consumidas no Brasil no ano passado. A utilização desta nova fonte abre uma gama de oportunidades para os produtores, que podem diversificar seus empreendimentos, integrando a produção que já existe e utilizando um insumo que seria descartado, aumentando assim a rentabilidade através de uma outra fonte de renda.

 

Além da oportunidade financeira, existe também o benefício em contribuir para uma suinocultura mais sustentável, que refletirá no bem-estar geral e também no valor agregado à produção para o mercado e para os consumidores. A ABCS vai falar mais sobre essa proposta para todo o Sistema na próxima reunião de Presidentes e Gestores que acontece na sexta-feira (30/10). Não perca! Ficou interessado? Acesse o DataSebrae Biogás e confira: https://datasebrae.com.br/biogas/#biogas  

 

Fonte: ABCS